FIFO, FEFO e LIFO são abreviaturas bastante comuns no e-commerce. São metodologias usadas para o gerenciamento de estoque e logística para ajudar na otimização dos negócios com os fornecedores. 

Independentemente do tamanho do negócio, sendo ele um Centro de Distribuição (CD), armazém ou almoxarifado essas práticas podem ser estratégicas para o bom funcionamento do mesmo. 

Um dos grandes erros dentro do segmento do e-commerce é a má administração de seu estoque, podendo envolver falta de comunicação entre os setores comerciais e de compra, além de é claro ter mais itens que necessário.

Muitas das empresas que implantam essas estratégias conseguem melhorar diversos aspectos da sua operação, tendo um controle mais estruturado ou entendendo melhor possíveis gargalos que possam estar acontecendo e assim cumprir os prazos ou até mesmo se antecipar em relação a eles. 

Se você quiser saber como implantar essas técnicas e entender mais a fundo cada uma delas, leia este conteúdo até o final! 

FIFO, FEFO e LIFO: entenda o que são 

Imagem que mostra duas pessoas dentro de um estoque, organizando e se comunicando sobre a gestão e logística do mesmo

O que é FIFO?

“First in, first out”, FIFO ou “Primeiro a entrar, primeiro a sair” é uma estratégia de gerenciamento de estoque que se baseia em filas de espera. Ela prioriza produtos que estão armazenados há mais tempo no estoque, para que sejam despachados primeiro aos consumidores. 

Aplicando essa logística na prática aconteceria dessa maneira: Dentro do e-commerce chegaram dois lotes de produtos, um no início do mês e o outro 15 dias depois, ao receber um pedido de um consumidor, o lojista deve priorizar o primeiro lote, pois esse se encontra a mais tempo dentro do estoque. 

O FIFO é crucial para controle de qualidade, fato esse que é de extrema importância para o consumidor final que recebe o produto, principalmente para aquelas lojas virtuais que trabalham por exemplo, com produtos perecíveis. 

Quais as vantagens de aplicar o FIFO no e-commerce?

O FIFO, é uma técnica que evita desperdícios, como o envio de mercadorias fora do prazo de validade ou até mesmo próximos de vencer. 

Além disso, ele reduz a necessidade de se trabalhar com grandes quantidades dentro do estoque fazendo com que seja possível reduzir custos de armazenagem. 

A segunda implica diretamente na expedição de pedidos, pois acaba ficando mais rápida a localização dentro do estoque, a separação dos produtos, embalagem e envio. 

E por fim possibilita dar mais facilidade e velocidade na precificação pois, com a rotatividade desses produtos sendo maior isso simplifica o controle geral do estoque.

O que é FEFO? 

“First expired, first out”, FEFO ou “Primeiro a vencer, primeiro a sair”, neste caso os produtos que têm prioridade são aqueles que têm a data de validade mais próxima, sem importar com a ordem de qual foi estocado primeiro

Esse tipo de estratégia, por se tratar de produtos prestes a vencer, é bastante usado por varejistas que vendem produtos alimentícios, mas também por cosméticos e outros itens que possuem datas de validade curtas ou médias, como produtos químicos.

Ou seja, mesmo se um lote de um produto como por exemplo itens de maquiagem tenha acabado de entrar para o estoque mas estejam com um prazo de duas semanas para vencer, eles devem ser colocados como prioridade para sair. 

Quais as vantagens de aplicar o FEFO no e-commerce?

O FEFO, assim como o FIFO, são cruciais para o controle de qualidade do estoque, mas também permite identificar itens obsoletos prematuramente fazendo com que seja possível calcular quais seriam os custos que essas possíveis perdas impactam no orçamento da empresa.

Além disso, ele ajuda na criação de uma boa imagem da marca, já que sempre terão o cuidado de entregar um produto de qualidade ao seu consumidor final. 

 O que é LIFO? 

“Last In, First Out” LIFO ou “Último que Entra é o Primeiro que Sai” esse modelo já é menos utilizado dentre os outros dois, já que é mais utilizado em estratégia de venda e não gerenciamento de estoque. 

Para poder aplicar o LIFO o produto precisa não ter data de vencimento mas ter a maior resistência ao tempo e com maior potencial de vendas. Neste caso, o produto mais recente no estoque, com menor tempo de armazenagem, é despachado primeiro

Isso pode fazer com que aconteça uma divergência no custo da mercadoria que vai ser repassado para o cliente e o real custo que ele foi comprado pelo lojista, uma vez que nem sempre é possível pagar o mesmo preço por lotes distintos de produtos. 

Pensando nisso é comum adotar o LIFO em produtos de alta tendência de moda , como roupas, celulares e carros, já que em tese os produtos que estão em lançamento geram uma alta demanda e aqueles que de certa forma ficam “ultrapassados” acabam saindo menos. 

Essa abordagem, do ponto de vista contábil, não traz vantagens para o negócio, uma vez que pode desvalorizar outros produtos dentro do estoque, criando uma concorrência interna. Mas tudo depende do objetivo que o lojista pretende alcançar e o público que deseja atingir. 

Quais desses métodos de gestão de estoque utilizar?

Como citamos acima, esses são 3 métodos que podem ser utilizados, independente da forma com que você realiza o armazenamento de seus produtos, seja em centros de distribuição, armazéns ou até mesmo almoxarifados. 

Basta seguir a lógica de cada método para que assim eles efetuem sua função corretamente, como mostra a imagem abaixo, confira:

Imagem que mostra de forma didática como cada método, FIFO, FEFO e LIFO devem ser seguidos na gestão do estoque do negócio.
Como o FIFO, FEFO e LIFO podem ser aplicados dentro da gestão do estoque

Dessa forma, ao mesmo tempo que essas estratégias podem ser usadas por grandes varejistas e players robustos, elas também podem ser aplicadas a lojas virtuais que estão iniciando agora, sendo todas elas muito flexíveis e adaptáveis.

No entanto, até por serem técnicas distintas, elas possuem casos de usos específicos um pouco mais recomendados, entre eles estão:

  • Para o FIFO: Costuma ser utilizado por empresas que possuem um giro de estoque médio e produtos com um prazo de validade relativamente longo ou até mesmo que não tem prazo de validade;
  • Para o FEFO: Costuma ser utilizado para produtos com prazo de validade curto e de altíssimo giro, como no caso de produtos perecíveis e resfriados;
  • Para o LIFO: Costuma ser utilizado para produtos sem vencimento, com estoque estático ou com baixo/alto giro é preciso trabalhar com uma margem de segurança ou atendimento de períodos de pico.

Cabe ressaltar que nem o FEFO, nem o LIFO nem o FIFO possuem qualquer relação com os métodos de apuração contábil, já que o próprio FEFO não é reconhecido pela contabilidade. 

Se você trabalha com produtos que se encaixam em diferentes categorias, você pode realizar o controle com mais de um desses métodos de maneira simultânea.

Dicas de gerenciamento de estoque

Independente do método que você escolher para gerenciar seu estoque ou até mesmo se você vai fazer isso por diferentes estratégias, é muito importante que sua empresa encaixe muito bem três pilares, eles são pessoas, rotina e tecnologia

Com os três a área de estoques estará bastante otimizada e isso pode melhorar sua margem, seu prazo de entrega, a satisfação de seu cliente e outros itens cruciais para o bom funcionamento e o sucesso da sua empresa.

Dessa forma, separamos algumas dicas que detalham melhor estes pilares e para que independente do método, seja o FIFO, LIFO, FEFO ou mais de um deles em conjunto, você possa ter sucesso, confira:

Pessoas

Toda empresa e toda área de qualquer empresa é formada por pessoas e são elas que vão ser cruciais para o sucesso ou o fracasso daquele determinado setor, dessa forma, qualificar sua equipe, incentivá-la e mantê-la produtiva é essencial. 

Portanto, é muito importante que você tenha um ambiente saudável de trabalho, dê oportunidades e escute as demandas das pessoas, não só dessa área, mas de toda a companhia.

Defina processos padronizados para a área

Independente se apenas uma pessoa é responsável pelo estoque ou se você trabalha com centros de distribuição que têm equipes específicas para cuidar deles, você deve ter processos padronizados

Desta forma é possível fazer com que a área consiga realizar o controle da operação, identificar potenciais gargalos e conseguir atender a demanda de maneira adequada.

Portanto, investir em processos e treinar todos que cuidam nisso para que sejam disciplinados e para que possam seguir o passo a passo específico de cada um deles é crucial para o sucesso da sua área de gestão de estoques.

Tecnologia

Cada vez mais com o avanço tecnológico existem vários processos que anteriormente eram feitos manualmente e hoje podem ser automatizados, com a tecnologia e com o uso de dados na área de gestão de estoque. 

Você pode se surpreender e identificar gargalos que nem sabia que existiam, melhorando muito o controle, diminuindo riscos e aumentando sua eficiência nessa área que é crucial para o sucesso da companhia.

Uma excelente ferramenta para trazer mais tecnologia e por consequência melhorar todos os outros pilares da gestão do seu negócio é trazer um Hub de Integração e Automatização como o Magis5 para dentro do seu e-commerce. 

Além de otimizar os prazos de entrega, trazer economia de tempo para os processos realizados por você ou por sua equipe, um Hub de integração é capaz de ajudar na gestão de vendas do seu negócio, precificação do seu produto e muito mais. 

Quer saber mais sobre como o Magis5 pode ajudar a melhorar a logística do seu negócio e escalar suas vendas, falando com um de nossos especialistas aqui

Magis5

Comentários

Izadora Guimarães

Izadora Guimarães

Mineira, redatora da startup Magis5, apaixonada por esportes de velocidade e inovação. Para entrar em contato sobre as pautas abordadas, enviar e-mail para: izadora.guimaraes@magis5.com.br.