Se falarmos que e-commerce é varejo estamos sendo muito simplistas e se falarmos que e-commerce é TI, estamos sendo arrogantes. Dessa forma, é apresentada a ideia deste artigo que pretende, sobretudo, apresentar o e-commerce como um cenário de transformação para, então, apresentar as 5 Mulheres no E-commerce que fazem a diferença no mercado brasileiro atual.

Primeiramente, e-commerce é saber vender, mas entender sobre um monte de termos técnicos que permeiam entre estes dois mundo (e um pouco mais). E por ter profissionais tão polivalentes, muitas empresas se basearam nas estratégias online para apoiar as lojas físicas tão impactadas. No artigo da Andreza Sousa, vemos mais sobre isto e Omnichannel. Ou seja, um segmento privilegiado, mesmo neste caos pandemia é um segmento com muitas oportunidades. 

Porém, as mudanças no varejo online não vem só deste momento caótico. Mas bem antes! E digo mais, aquelas empresas que entenderam sobre a importância da estratégia de Long Tail, da diversidade, na explicação que vamos falar a seguir, saiu na frente. Aliás, foi disruptiva. 

O que dizer sobre long tail?

Long tail significa cauda longa e descreve a estratégia de varejo de se vender uma grande variedade de itens em pequenas quantidades. A teoria de Chris Anderson, físico e escritor norte-americano, em um artigo na revista Wired em outubro de 2004, é usada para designar nichos de mercado.

No nosso segmento, sabemos dela aplicada em SEO e em campanhas de performance, para mim, quem usou isso em diversidade em seus clientes, equipes e cultura, acertou em cheio! E aqui nem podemos dizer que só em e-commerce, acertou qualquer tipo de companhia, da menor a maior. 

O que dizer sobre diversidade e inclusão?

A Diversidade & Inclusão ganha cada vez mais as top trends, porque pesquisas demonstram que empresas que caminham para implementações e empoderamento, além de serem mais lucrativas são mais criativas e mais queridas pelo cliente. O famoso consumidor 5.0, leia mais aqui

Falar de inclusão não é fácil, porque há cinco anos atrás, que nem é tão distante assim, falar sobre uma “entrada” ou cantada de um colega desrespeitoso parecia um tabu gigantesco. O pensamento era: mas vão pensar que sou eu, uma mulher se posicionando de forma vulgar. Porque hoje ele é um gerente e amanhã ele pode influenciar em uma decisão na minha carreira por conta disto…

É um alívio, porque hoje já podemos falar! Estamos no caminho. Cinco anos depois, somos milhares de mulheres em um grupo como o Mulheres No E-commerce se empoderando e ganhando cada vez mais força para que os “elogios” desrespeitosos não passem! Para que a empresa que tem a propaganda bonita falando de produto de mulher, tenha mulheres na organização e em cargos de liderança, e assim por diante!

O e-commerce e as mulheres

No e-commerce, assim como no mundo de TI, as mulheres eram raras. Não temos dados específicos ainda do mercado, porém sabemos que os cursos de tecnologia cresceram 586% nos últimos 24 anos aqui no Brasil. E que nos últimos cinco anos, a participação feminina na área cresceu 60% – passando de 27,9 mil mulheres para 44,5 mil em 2019, segundo dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (CAGED). Mas, ainda assim, elas representam apenas 20% dos profissionais de tecnologia do país. Ou seja, se antes éramos de uma para dez, agora somos duas! 

Porém como se muda esta conta? Muito simples: dando voz a mulheres e criando uma rede de apoio importante para carreira, empregabilidade, desenvolvimento de soft skills entre outros. Em 2017, surgia o Mulheres No E-commerce, como um grupo de WhatsApp, mas que posteriormente se transformou na principal rede de apoio a mulheres no setor. 

Mulheres no E-commerce

E nada melhor do que exemplos para falar de empoderamento, então, aqui vai minhas top 5 do mercado. Vou citar cinco estrelas que tive o prazer de conhecer e, que tenho certeza que engrandeceram este mercado pela forma que são. 

Carolina Moreno

f2iACoEwc8GEXOuIW44KdN mV78Rh158Y0Xl myIzvgVVoupbX7ePqojMJD7HZS uiB5yfn7uD6SWcdATnXaBq8kFAOeLZyAfh6ddJL7zztT721w3oAnzcHkd8hMFBgmXpywvwq7

Carolina Moreno, a fundadora do Mulheres No E-commerce.

A Carol é, sem dúvidas, a cara que queremos ter, todas nós, a cara da esperança, da mudança. Com um insight na cabeça criou o maior grupo de empoderamento feminimo do e-commerce. Se antes, a gente era sozinha, hoje somos algumas dezenas de milhares em um grupo que vai desde apoio psicológico durante a pandemia, para quem precisou, a eventos fantásticos para que as mulheres pudessem desfrutar de conteúdo de ponta e até entretenimento. 

Edilene Loiola

UkGsKaPHh0iHPFoFPFqnNvPC8V

Edilene Loiola, fundadora da Soulog e conhecida como a rainha da logística do e-commerce, é a cara das mulheres empreendedoras. Ela tem a garra para o trabalho árduo e a delícia de ser uma mulher vaidosa, mãe forte, esposa exemplar. Ela é a prova de que o sucesso profissional é possível sem abrir mão da vida, da essência. A Soulog é uma empresa de fulfillment que apoia PME’s e tem toda estratégia desenvolvida por ela e seu sócio, sempre com foco no social, no coletivo. 

Edilaine Godoi

uuLyBZyNwX2rNMdMm8vJ3KM7izgUpY EE5 FArWut6VWqf1syt1IK dGbu yxQikzdVYjxnSs0PmY9MkMye3qV5TZ EfWVmwzgl84XkO5ZFdPdAGqOhg47 NW1bR4gpq1fHF8iMV

Edilaine Godoi a frente de grandes e-commerces brasileiros, um deles com estratégias de criatividade, sem dúvidas é um case copiado e replicado diversas vezes. O currículo dela é extenso, pesado, fenomenal, você pode lá e dar uma espiada no LinkedIn dela… Agora, se você teve o prazer de conhecê-la, você entende a simplicidade na fala e a bondade genuína. É fundadora da Liga Digital, um projeto incrível para inclusão de jovens no nosso segmento. 

Hele Moura

uY CR0cXn7EC 96uGYtw8uupNCjnEFHCUdTXZxj7KVQg XmyoUg440at2PqZg EKx9KAhOdg9u9dsfCuYoo umKqKzBuZXaH

Hele Moura, a história dessa mulher é incrível. Não tem como você não sorrir ou gargalhar com ela e, toda essa facilidade em se relacionar transborda ainda mais quando o assunto é conhecimento e networking. Não tem uma alma que ela não conheça e não mergulhe! Presidente do Comitê de Líderes no E-commerce e Fundadora da Liga Digital, vem transformando com muito carinho a forma como os profissionais se relacionam. Tem visão de futuro, para as próximas gerações. 

Fernanda Weber

Fernanda Weber, ela é uma das profissionais mais ligadas à tendência do segmento, também não podia ser diferente. Uma profissional que cresceu correndo atrás de tendência, trouxe este core para o e-commerce e, foi se engajando em projetos dos mais variados com essa veia: o certo é que vamos evoluir. Porém se tudo isto te parece muito frenético, peço que se acalme, pois sustentabilidade é um valor fundamental para ela. Editora de conteúdo do Mulheres no E-commerce, ela também é colunista do E-commerce Brasil, ou seja, conteúdo com muita pesquisa e suor para ser compartilhado. 

Pode ainda, conferir uma lista com mais 5 mulheres empreendedoras brasileiras para se inspirar aqui!

Ufa! E assim minha lista de mulheres incríveis demonstra o quanto o mercado é construído de valores e como a feminilidade traz a prova o jeito velho de fazer performance.

Que este novo jeito é mais que possível; é viável, mais humano, mais bonito. Para você que me lê, mais um milhão de elogios e espero que faça a diferença nessa construção já: Mulher, se empodere!

Mas afinal, o que é o Mulheres no E-commerce?

Mulheres unidas marcando presença agora e construindo um futuro digital mais humano e inclusivo!

Através do Mulheres No E-commerce, as mulheres podem:

  • NETWORKING: Eventos, ações, lives, reuniões entre mulheres, comunidade MNE, e parcerias que são realizadas diariamente e mudam a vida de milhares de mulheres.
  • SORORIDADE: Apoiamos umas as outras, possuímos uma comunidade de afiliadas com mais de 3.000 mulheres que se ajudam, tiram dúvidas, se apoiam, diariamente.
  • CONTEÚDO: Possuímos um grupo de voluntárias apenas de curadoria de conteúdo para eventos, artigos em nosso blog, podcast, e nossa trilha MNE de conhecimento.
  • RECOLOCAÇÃO PROFISSIONAL: Possuímos um site onde as mulheres podem cadastrar currículos e as empresas podem buscar neste banco de dados para contratá-las.

Hoje o MNE possui um grupo com quase 20 mil mulheres e mais de 3 mil mulheres ativas. Através deste relacionamento, mantemos o projeto vivo e com suas adaptações como se fosse um organismo vivo, ou seja, a cada momento nos adaptamos e nos reinventamos de acordo com a necessidade do mercado e, principalmente, do protagonismo das mulheres

Temos parcerias importantes e um grupo de embaixadores que representam todo nosso grupo, como Bruna Tavares, Stephanis Fincatti (VP of Global Marketing Entravision), Viviane Vilela (Diretora de Conteúdo do E-commerce Brasil) e muitos outros profissionais importantes, assim como mentorias.

Tanto o papel dos embaixadores, como mentores é engajar as mulheres em diversos mercados que visam carreira, empregabilidade feminina, participarem de conteúdos e impactar positivamente a sociedade, pois através das mulheres impactamos a família. 

Sororidade e amor: as duas palavras que podem definir as mulheres como um todo e o Mulheres No E-commerce. Venha fazer parte!

Comentários

Mieko Miyai

Mieko Miyai

Mãe da Cibelle e Head de Performance da Ingredientes Online, Head do Blog do Mulheres no E-commerce e Embaixadora do Comitê de Líderes de E-commerce de São Paulo.