Você gostaria que sua loja virtual se tornasse referência no mercado, capaz de aumentar o seu volume de vendas, atrair clientes interessados no seu produto e que gerasse um impacto direto e significativo no seu faturamento?

Eu tenho certeza que sim. E esse é um dos principais motivos para trazer o seu negócio para dentro dos marketplaces de nicho, eles são capazes de atingir um público extremamente específico que por certas vezes tem dificuldade em encontrar os itens desejados em marketplaces com focos mais gerais. 

Um bom exemplo é o da Elfcar Automotor, uma empresa especializada em peças de diferentes tipos de veículos, de automóveis a tratores. Investiram 2 milhões na empreitada e já possuem previsões de faturarem 12 milhões no primeiro ano da empresa. 

Esse é um dos muitos exemplos de sucessos que abordaremos ao decorrer do texto. Com a leitura você poderá entender como é possível que micro e pequenas empresas conquistem a oportunidade de impactarem seu faturamento com o direcionamento correto feito através dos marketplaces de nicho.

Os marketplaces já dominaram o e-commerce

Quando o assunto é dominar esse ecossistema conhecido como e-commerce, segundo uma pesquisa realizada pela 42º edição da Webshoppers 78% do total do faturamento de todo e-commerce, vem dos marketplaces.

Apenas no primeiro semestre de 2020 o volume de vendas chegou a marca de R$ 30 bilhões de reais, um crescimento de 56% comparado com o mesmo período do ano anterior. 

Segundo um levantamento feito pela ABComm, o número de lojas online cresceu 400% durante o ano de 2020, e mais de 100 mil lojas físicas migraram para o e-commerce. Em 2021 88% dos brasileiros optaram por comprar seus produtos via online, um aumento de 8% em relação ao ano anterior.

Quando falamos sobre marketplaces de nichos, significa que ao invés de vender várias categorias de produtos eles são específicos a apenas uma. Assim eles podem oferecer itens com maior diversidade, alguns personalizados ou em alguns casos feitos manualmente, como artesanato.

Por que o público prefere marketplaces?

O motivo do público buscar em boa parte suas compras nos marketplaces se deve a uma série de fatores, um deles podemos dizer que está diretamente relacionado com o contexto pandêmico e pós pandêmico que todo o país foi inserido. 

No início da pandemia o comércio teve que se adaptar à nova realidade e o que vimos foi essa situação se mantendo para os dias atuais. O comportamento dos consumidores ao optarem pelas compras online em sua grande maioria se manteve. 

Uma pesquisa realizada pelas empresas All In, Social Miner, Americanas e Opinion Box, mostrou que as intenções de compra dos consumidores para o natal de 2021, mostrou que cerca de 43% dos entrevistados pretendiam comprar presentes no natal.

O fato é que 43% do total deles dizem que buscaram em sites de marketplaces, seguido por 36% das pesquisas buscando dentro dos apps e superapps dos marketplaces e por último as lojas físicas com o valor de 36% de preferência. 

Uma pesquisa realizada pela Behup companhia especializada em comportamento humano, que a porcentagem de pessoas que procuraram presentes para o Dia das Mães em marketplaces de 2020 para 2021 aumentou 10% chegando a 29%.

Além do contexto pós pandêmico, o diferencial dos marketplaces está diretamente ligado a praticidade que este tipo de mercado oferece aos seus consumidores. Ainda sim, existe um público que tem receio e chegam a ser céticos quanto à compra online. 

Segundo o empresário americano Kevin Harrington, considerado o inventor do infomercial, o consumidor está mais cético em suas compras online. 

Uma vez que os usuários têm dificuldade devido a grande quantidade de oferta de se manter em um único anúncio, por acreditarem que podem encontrar o mesmo produto com valor mais baixo, melhores avaliações e condições de compra. 

Essa perspectiva vem sendo analisada e remodelada pelos marketplaces e seus vendedores que procuram cada vez mais oferecer mais transparência aos seus consumidores, interações com eles e na busca por um preço justo e alinhado com o mercado. 

Outro fator a ser destacado dentro da preferência dos consumidores pelos marketplaces é justamente a diversidade de portfólio e a credibilidade que cada um deles possui. 

Eles abrem a oportunidade de um consumidor que busca uma televisão, por exemplo, para sua sala, ter acesso a diferentes marcas, modelos e tamanhos e especificações diretas sobre aquele produto. E ainda poder contar com as avaliações e depoimentos de clientes que já efetuaram a compra em questão.

O fator da diversidade de portfólio é algo que quando falamos em marketplaces no de nicho, estamos falando de categorias específicas que passam a receber uma atenção maior e assim, ampliarem ainda mais sua variedade de produtos.

Categorias com maior possibilidade de abrirem portas para marketplaces de nichos

Cada produto vendido no mercado dos marketplaces possui como já trouxemos anteriormente, marcas, modelos e tamanhos diferenciados. 

Contudo quando falamos em marketplaces de nichos estamos ampliando ainda mais essa categoria e deixando ela cada vez mais específica e segmentada. 

Ou seja, em casos como produtos personalizados, como camisetas, brindes de casamento, convite de madrinha e padrinho customizados, é neste aspecto que entra a maior flexibilidade e chances de se encontrar o que procura nos marketplaces de nicho. 

Nos próximos tópicos abordaremos de forma mais detalhada cada uma delas e quais são as mais procuradas pelos consumidores potenciais, confira! 

O que são os marketplaces de nicho?

Os marketplaces de nicho nada mais são do que um portal com diversas marcas que vendem produtos ou serviços no mesmo segmento. Em uma analogia com o comércio físico, podemos dizer que ele é como um shopping com lojas variadas. Já os marketplaces de nicho trazem apenas lojas ou prestadores de serviços de uma mesma área.

O Mercado Livre, Americanas, Shopee e Ponto Frio são bons exemplos de marketplaces gerais. Já Elo7, MadeiraMadeira, Dafiti, Enjoei são marketplaces de nicho.

Nichos mais populares

A Ebit | Nielsen mostrou quais são as categorias promissorss para os marketplaces de nicho. De acordo com a pesquisa, moda, esportes e móveis lideram a preferência dos consumidores. 

Para quem pensa em empreender nos segmentos de maior sucesso, vale a pena ficar de olho em alguns marketplaces especializados para benchmarking.  

Outras duas categorias que vêm se tornando cada vez mais populares são as de alimentação e aluguel. A primeira pode ser exemplificada com o marketplace Ubereats, que viu uma oportunidade de aumentar o seu alcance, entregando refeições através dos motoristas registrados na plataforma de transporte.

Confira então as 7 maiores categorias dos marketplaces de nichos e seus focos de público, na imagem abaixo:

Tabela de 7 marketplaces de nicho: elo 7 de artesanato, ifood de alimentação, centauro de itens esportivos, madeira madeira de casa e decoração, ejooei de revenda de roupas variadas, airbnb de aluguel de imóveis e dafiti e moda e lifestyle
Tabela que apresenta os 7 maiores marketplaces de nicho

Itens esportivos e suas diferentes possibilidades de acesso

O Mercado Aventura apesar de ser pouco falado quando o assunto é categoria de esporte e lazer é um bom primeiro exemplo de marketplace de nicho. Possui um conjunto arrojado de opções de diferentes esportes como: camping, ciclismo, esportes aquáticos, skate e surf, além de yoga e wellness.

Tela principal do marketplaces de nicho Mercado Aventura, nela mostra uma das categorias oferecida que são de itens específicos de esportes aquáticos
Tela principal do Mercado Aventura, apresentando itens de esporte aquático

Outro marketplace de nicho que não pode deixar de ser citado aqui é a Netshoes. Que em 2019 após uma disputa, foi comprada pelo grupo Magazine Luiza por 115 milhões de reais e se reergueu no mercado. 

O marketplace em seu primeiro ano divulgou um faturamento de mais de 135 milhões em vendas, recebendo mais de 54 milhões de acessos mensais segundo a própria Netshoes. Sendo top of mind quando o quesito é itens esportivos e suplementação.

As diferentes oportunidades do mundo da moda

Grandes nomes como Dafiti e Enjoei podem e devem ser citados quando o assunto é moda e lifestyle, cada um com propostas que devem ser analisadas pelo vendedor para saber qual melhor se encaixa no perfil do seu público. 

Mas as oportunidades não param por aí, a Zattini também é um marketplace de nicho que trás boas possibilidades para o vendedor de moda. Fundada em 2014, ela pertence ao grupo da Netshoes e é o segundo maior canal de vendas de itens de moda do país, recebendo mais de 5 milhões de visitas ao mês.

Dentro da ferramenta de busca deste marketplace de nicho, apenas na aba de itens femininos as possibilidades são diversas, confira a imagem abaixo.

Tela da categoria de roupas femininas do marketplace de nicho de moda e lifestyle da Zattini grupo que pertence à Netshoes
Categoria de roupas femininas da Zattini

Onde posso vender meus itens de móveis?

O mais conhecido desse mercado podemos dizer que é o Leroy Merlin, que possui 42 lojas físicas espalhadas pelo Brasil, mas que marca presença no comércio eletrônico. 

Com um portfólio vasto de materiais de construção e também de decoração de interiores e jardins, o Leroy Merlin abre espaço para várias marcas se tornarem conhecidas nesse meio. 

Outro grande marketplace de nicho na categoria de móveis é o Madeira Madeira, é considerada uma das maiores lojas especializadas em móveis do país e ocupa a 15º posição no ranking das 50 empresas do e-commerce brasileiro. 

O marketplace possui mais de 12 milhões de acessos mensais, recebeu um aporte de mais de 190 milhões de dólares, o que significa que grandes investidores estão apostando no crescimento e na expansão desta categoria no país. 

Ou seja, se o seu negócio está dentro desta categoria e ainda possui dúvidas se vale a pena trazer sua loja virtual para dentro deste marketplace de nicho, a dica é colocar ele no seu radar. 

Vantagens para as empresas parceiras

O marketplace de nicho é uma oportunidade para as empresas que optam por vender em sua base e vamos listar alguns desses potenciais competitivos que devem ser considerados no argumento de venda e na estratégia do negócio.

Contato com um público mais segmentado

Os marketplaces de nicho, em suma, possuem um volume de tráfego menor, já que possuem uma cartela de produtos mais limitada em relação a outros players como Shopee, Mercado Livre e Magazine Luiza.

No entanto, mesmo que haja esse fator limitador, o usuário que acessa os marketplaces de nicho são segmentados e estão em estágios mais avançados da jornada de compra.

Quem acessa o MadeiraMadeira quer comprar móveis, não uma calça jeans. Ou ainda, quem acessa a Kanui quer algo para vestir, não algo para comer.

Esse contato com um público mais quente pode aumentar sua conversão e, consequentemente, seu faturamento.

Lembre-se, a curva de alcance do seu anúncio nem sempre está ligada à sua curva de conversão em determinado canal. Por isso, entenda como seu público se comporta em cada um deles e, claro, onde seu cliente em potencial está.

Isso quer dizer que você deve investir apenas em marketplaces de nicho? Não. Esses canais devem ser complementares e podem ser grandes oportunidades para tendenciar a qualidade do produto que você está vendendo.

Taxas de comissão condizentes com a categoria vendida

Alguns dos grandes marketplaces, como Mercado Livre e Amazon, possuem taxas de comissão que variam conforme a categoria oferecida, mas na maioria das vezes há uma taxa de comissão fixa para todos os produtos.

Essas taxas são calculadas conforme o ticket médio de uma categoria específica e, como em marketplaces de nicho há a oferta de produtos predeterminados, esses valores são mais justos para o vendedor.

Ou seja, seus anúncios podem ter preços mais competitivos, chamando a atenção do seu consumidor.

Campanhas de marketing mais eficientes

Sempre que um vendedor direciona campanhas a um nicho específico, a chance de impactar um público mais qualificado é maior, visto que a linguagem personalizada coloca o foco nos anseios da persona.

Dessa forma, o marketing é mais objetivo, claro, persuasivo e o vendedor tem um reflexo maior desse investimento nas suas vendas.

Uma vida mais prática e um foco maior na estratégia

Alguns vendedores podem não saber para onde vai o capital investido em taxas de comissão dos marketplaces, mas é ele que, em suma, paga as contas dessas grandes empresas com serviços que facilitam a vida de quem vende em sua base.

O lojista que vende em um marketplace não precisa se preocupar com serviços como antifraudes, de pagamento, e ainda tem a chance de impactar um número alto de usuários.

Isso não significa que a vida de quem vende em marketplaces é fácil. Com várias pessoas expondo seus respectivos produtos em um mesmo canal, é preciso se destacar e criar anúncios persuasivos e que vão converter de fato, além do possível investimento em publicidade paga, como o Mercado Livre Ads.

No entanto, o vendedor pode conseguir gerenciar melhor seu tempo por ter que se preocupar com um número menor de processos operacionais e gastá-lo com algo que realmente importa: a estratégia do seu negócio.

Aliás, esses canais são grandes objetos de pesquisa e é possível traçar uma análise ampla de concorrência para melhorar seus anúncios e sua performance.

Os marketplaces de nicho são oportunidades para seu negócio crescer cada vez mais

Agora que você já conhece melhor esses canais de venda, você pode estar se perguntando: em qual marketplace devo começar a vender? Você pode assistir o vídeo a seguir e tirar suas dúvidas finais acerca dessas grandes vitrines do varejo digital.

Saiba como escolher o melhor markeplace para começar a vender, vídeo no canal Magis5

Com todas essas dicas, ao ver sua demanda escalando, você pode precisar de ajuda para automatizar sua operação para tornar os processos mais ágeis e fáceis.

Que tal conhecer um pouco mais sobre o Magis5? Somos um Hub de Integração que promete revolucionar o e-commerce oferecendo ferramentas para fazer com que você economize tempo para gastar com o que realmente importa: a estratégia do seu negócio e, claro, sua família e amigos.

Magis5

Para ficar mais por dentro de conteúdos sobre e-commerce e marketplaces, não deixe de nos seguir aqui no blog e nas demais redes sociais do Magis5.

Comentários

Izadora Guimarães

Izadora Guimarães

Mineira, redatora da startup Magis5, apaixonada por esportes de velocidade e inovação. Para entrar em contato sobre as pautas abordadas, enviar e-mail para: izadora.guimaraes@magis5.com.br.