A Black Friday 2021 apontou um avanço esperado no e-commerce, em relação a 2020. Grande parte do progesso do faturamento, aliás, foi graças a evolução dos marketplaces, os quais ganharam ainda mais força no período de pandemia.

Apenas em 2020, o crescimento dos marketplaces foi de 52%, maior do que o crescimento total do comércio eletônico, o qual cresceu 41%. Em 2021, com a tendência das soluções logísticas, as quais diminuíram os prazos de entrega e os preços dos fretes, era esperada uma evolução equivalente.

A Black Friday, como a principal data do e-commerce brasileiro, é um dos maiores indicadores desse crescimento, visto que a demanda aumenta conforme as ambições dos consumidores frente ao mercado.

Por isso, nós, do time do Magis5, elaboramos este relatório com dados sobre a Black Friday 2021, com base no nosso banco de dados, para apresentar o comportamento do público e as tendências dos canais de venda.

Faturamento e volume de pedidos totais da Black Friday 2021

O faturamento da Black Friday de 2021 foi 30% maior do que no ano passado, de acordo com um levantamento feito com base no nosso banco de dados da Magis5, um Hub Integração e Automação para vender em marketplaces.

A pesquisa foi realizada com em cerca de 170 mil pedidos, em aproximadamente 4 mil contas nos principais marketplaces e lojas virtuais integradas à plataforma.

Os marketplaces que foram considerados no levantamento foram Mercado Livre, Amazon, Shopee e B2W (Americanas Marketplace).

Qual a proporção dos marketplaces no faturamento e volume de pedidos totais da Black Friday 2021?

Os marketplaces que mais faturaram nesta Black Friday foram Mercado Livre (29,35%), Amazon (27,69%) e Shopee (20%).

No entanto, em termos de volume de pedidos, o marketplace asiático Shopee liderou o ranking, com 67,24%. Em seguida, vieram Mercado Livre (12,33%) e Americanas Marketplace (5,27%) –  este número não considera as vendas realizadas pelo Mercado Envios Full que são entregues pelo fulfillment do Mercado Livre.

Outros dados sobre os pedidos totais

Nosso estudo também apontou os setores com maior volume de vendas, dentre os vendedores catalogados pelo time do Magis5. São eles:

  • Casa e Decoração (30%);
  • Moda (8%);
  • Informática (7,93%).

O estado de São Paulo foi responsável por 36% dos pedidos realizados, seguido por Minas Gerais (15,95%) e Rio de Janeiro (12%).

Apesar do crescimento no faturamento, o ticket médio teve uma redução de cerca de 13% em relação ao ano anterior, saindo de R$ 92,45 para R$82,22. Segundo nosso Head de Marketing, Vinícius Ribeiro, esse comportamento do consumidor já era esperado e reflete a mudança causada pela pandemia.

Head de marketing do Magis5 Vinícius Ribeiro fala sobre mudança no comportamento do consumidor online

Magis5: integrador para marketplaces que automatiza a expedição do vendedor

Os dados do levantamento foram coletados pelo nosso time, com base no desempenho da sua base de vendedores durante a Black Friday 2021.

O Magis5 é um hub de integração focada na automatização dos processos de venda, podendo otimizar até 7 horas da operação do vendedor. Com nossa ferramenta, é possível:

  • Criar e publicar anúncios em massa nos marketplaces;
  • Fazer a bipagem dos produtos, automatizando 100% a expedição;
  • Emitir notas fiscais e declarações de conteúdos casados com as etiquetas dos principais marketplaces do Brasil;
  • Cadastrar múltiplos CNPJs, sem custos adicionais, e gerenciar seus estoques de um só lugar;
  • E muito mais!

Faça como mais de 3 mil lojas e automatize seu negócio agora com o Magis5, clicando aqui.

Magis5

Comentários

Vinicius Ribeiro

Vinicius Ribeiro

Gerente de Marketing no Magis5, mineiro apaixonado por inovação, tecnologia e transformação digital. Para falar com Vinícius, basta enviar um e-mail para vinicius.ribeiro@magis5.com.br